Facebook Pixel

Por que praticar levantamento de peso? - Pood Blog

Por que praticar levantamento de peso?

Levantamento de Pesos - Uma abordagem científica e prática

O ciclo vital animal se constitui de duas etapas obrigatórias: nascimento e morte, representadas por uma estrela e uma cruz. Entre elas se situam o crescimento e o declínio, que precede a morte, conforme exemplificação do gráfico. O crescimento tem espaços de tempo definidos, 19 anos para o sexo feminino e 21 anos para o sexo masculino. A partir da parada do crescimento, inicia-se o declínio, que não tem tempo pré-estabelecido, podendo alongar-se encolher-se, variando de indivíduo para indivíduo e dependendo de uma série de fatores como genética, doenças degenerativas, traumatismos e – muito importante - hábitos de vida, incluindo-se alimentares, exercícios físicos bem controlados e eliminação ou controle do estresse.

Porquê levantar pesos

Portanto, desconsiderando-se as patologias, o prolongamento da vida depende de uma atividade física constante e bem orientada por profissionais de comprovada competência. Atividade física em excesso, mesmo bem planejada, pode causar efeitos indesejáveis. Este pode ser a explicação para o caso de Pelé (Edison Arantes do Nascimento). As fantásticas explosões do “Rei do Futebol” que tanto encantaram o mundo e o levaram a ser considerado “O Atleta do Século”, podem ter contribuído para o surgimento de patologias oeteomusculares que o tornaram incapaz de dar o pontapé inicial na primeira partida de futebol das olimpíadas de 2016 no Brasil, aos 76 anos, depois de ter se submetido a mais de uma cirurgia na tentativa de corrigi-las.

Os termos sarcopenia e dinapenia são bastante antigos e foram introduzidos recentemente nas áreas médica e de fisioterapia por Clark e Manini1. Em grego sarco = carne; dina = força e penia = pobreza. Logo sarcopenia significa perda de massa muscular e dinapenia significa perda de força muscular, ambos pelo envelhecimento e não por patologias neurológicas ou musculares.

As comunidades médica funcionais, como naturopatia e alopatia, têm priorizado muito a saúde da criança, focada em transtornos como autismo, TDA e TDAH, obesidade, alergias alimentares e outras.

Mas, e a saúde dos idosos? Quando se discute a saúde no envelhecimento os focos principais são Alzheimer, comprometimento cognitivo leve e outras formas de doenças neurológicas que afetam a mente. A preocupação central tem-se concentrado mais na mente, em detrimento do corpo físico. (Obs.: isso é uma crítica que precisa de apoio de bibliografia)

A degeneração física é tão devastadora quanto a instabilidade mental e congnitiva porque pode ter efeitos nefastos para a vida independente.

Parece que sarcopenia tem recebido mais atenção do que a dinapenia em relação ao estudo de idosos (Seria interessante, citar algum autor que diga isso, segundo Beltrano ou Sicrano). Mas a perda de força é tão importante quanto a redução da massa. A fraqueza muscular e a diminuição de força pode comprometer indivíduos de ambos os sexos e em qualquer idade. Mas seus efeitos são mais devastadores em idosos.

Qualidade Importa Tanto Quanto Quantidade

A qualidade de vida na velhice está diretamente relacionada ao grau de mobilidade, movimentação e amplitude de movimentos livres de dores. A vida independente tem relação direta com a capacidade de realizar atividades cotidianas que exijam certo grau de força muscular, como transportar sacolas, subir e descer escadas e levantar-se da cadeira com facilidade ou, pelo menos, com pouca dificuldade.

É óbvio que o declínio gradativo de força é uma consequência biológica à medida que a idade avança. Porém quanto mais alguém puder preservar sua massa muscular e retardar esse declínio, mais tempo poderá manter-se independente e livre de lesões.

De acordo com estudos realizados nos EUA com homens e mulheres com mais 65 anos, os autores constataram que 8 a 10 % dos homens e 16 a 18 % das mulheres não puderam levantar um peso de 4,53 kg. Infelizmente desconhecemos estudos semelhantes realizados com brasileiros. Pode ser quase impossível àqueles indivíduos entrar em um carro e sair dele, sem ajuda de terceiros, sem mencionar as demais atividades do dia-a-dia.

Envelhecer Bem E Com Força

É natural uma perda gradativa de força durante o envelhecimento. Porém, é importante que se invista na preservação da massa muscular, para que essa perda se torne mais lenta e por mais tempo e possa contribuir para o prolongamento da independência livre de lesões.

De acordo com estudos a força muscular decresce a uma taxa substancialmente maior do que a massa muscular. E o ganho de massa não impede o declínio da força. Pesquisa realizada com homens acima de 69 anos, com baixos níveis de IGF-1, mas saudáveis, mostrou um aumento da massa magra e diminuição da gorda, sem nenhuma interferência na força muscular, que se manteve estável. O aumento da força muscular está mais relacionado com o levantamento de pesos A sarcopenia e a dinapenia constituem fatores de risco para a limitação funcional física do idoso. Entretanto vários estudos mostram que a dinapenia tem ligeira vantagem sobre a sarcopenia para a contribuição desses resultados.

Não há critério de diagnóstico preciso para identificar a dinapenia, mas dois método são utilizados com frequência: a força de preensão e a força do grupo de músculos extensores do joelho. Mas, se o tamanho do músculo não for o principal problema, então o que seria?

Pesquisas indicam que a perda de força está intimamente relacionada com défices  neurológicos que comprometem a ativação muscular e a geração de força intrínseca. É possível  que haja perda de capacidade de recrutamento e envolvimento dos neurônios motores e das fibras musculares, que pode ocorrer independentemente do tamanho do músculo. Dissecção em cadáveres indicaram que indivíduos com idade acima de 65 anos apresentavam redução de até 43 % no tamanho do neurotransmissor do córtex pré-motor, em comparação com pessoas jovens.

Soluções Que Devem Ser Implementadas

As sugestões aqui discutidas deveriam ser implementadas. Alguns precisarão de mais leitura e investigação para acreditarem em seus benefícios. Trata-se de caminhos para a adoção de um estilo de vida mais saudável capaz de garantir um envelhecimento com independência e qualidade de vida. A morte é certa, mas se pudermos adiá-la com qualidade de vida seria melhor até para cuidadores e familiares, pois não teriam de passar por sofrimentos que poderiam ser evitados. Assim, boa qualidade de vida até a reta final é bom também para quem vai continuar vivendo.

Exercício Com Levantamento De Peso

O levantamento de pesos é uma das melhores atividades físicas. O levantamento de pesos deve ser executado corretamente e controlado sob todos os aspectos, por meio de séries, repetições e tempo, mas sempre sob a orientação de profissional qualificado. Uma das vantagens dessa atividade é que ela independe de parâmetros ambientais, ao contrário de várias outras atividade. Sem ondas não se faz surf, sem vento não pratica velas nem parapente. Mas em todas essas situações se pode levantar pesos. O atleta pode controlar totalmente suas rotinas. E assim, todos objetivos podem ser alcançados.

  • Quer ficar bonito pelado? Lift!
  • Quer perder peso? Lift!
  • Quer ser mais forte? Levante coisas pesadas
  • Quer melhorar seu condicionamento? Levante mais rápido
  • Quer viver mais tempo? Levante a bunda da cadeira
  • Se quiser continuar forte enquanto envelhece? Lift!

 

Se se pudesse transformar exercícios em pílulas, com certeza elas seriam mais vendidas do que quaisquer outras fórmulas da indústria farmacêutica, pois elas teriam efeitos mais benéficos para a saúde tanto física quanto mental. Seriam mais eficazes do que medicamentos para depressão.

Levantar pesos melhora o físico, a cognição e o humor; melhora os níveis de testosterona e aumenta o desejo sexual. Existem muitas literaturas médicas sobre o assunto.

Espero, após a leitura desse artigo, que amanhã haja um estímulo para que se selecione uma academia, ou melhor, uma sala de CrossFit com bons profissionais, para iniciar um novo ciclo de vida.

É mais saudável abolir o sedentarismo e iniciar nova fase de vida, exercitando-se, trocando o controle da televisão pelos halteres, substituindo a alimentação por uma dieta saudável.

E, lembre, quaisquer exercícios dever ser iniciados e continuados sob uma competente orientação.

Por Cássio Oliveira

Leave a Reply
WhatsApp Chat WhatsApp Chat